Principal Artigos Como Comprar Quem somos Links Contato Atualizar cadastro
Procurar

Catálogo
Novas Adições (45)
Canetas Reservadas e Vendidas (41)
Catálogos (3)
Desk Sets e Dip Pens (4)
Esterbrook (16)
Faber-Castell (9)
Faber-Castell - Lapiseiras (18)
Faber-Castell - Duos (5)
Faber-Castell - Esferos (31)
Lapiseiras - Minas - Outros (4)
Lapiseiras PRO - 2,0mm (6)
Lapiseiras PRO - 5,6mm (8)
Lapiseiras Profissionais (16)
MontBlanc (7)
Outras (51)
Parker 51 (36)
Parker 21, 41 e 45 (35)
Parker Duofold (27)
Parker - Inglesas (9)
Parker 61, 65 e 75 (24)
Parker Jotter e Esferos (29)
Parker Outras (62)
Parker Vacumatic (34)
Pelikan (13)
Sheaffer Anos 20 e 30 (17)
Sheaffer pós 1940 (22)
Sheaffer Snorkel (11)
Waterman (17)

Adicione este site aos Favoritos

Notícias

Leia na Seção Artigos: A tinta para canetas-tinteiro
Outras Notícias

Carrinho de Compras


Cadastro
Checar Pedido

Artigo

Os Sistemas de Enchimento Vacuum-Fill e Snorkel

Freqüentemente ouvimos, inclusive de colecionadores experientes, que os sistemas de enchimento pneumáticos conhecidos como Vacuum-Fill, usados no final da década de 1930 e até os meados para o final dos anos 40; e Snorkel, usados de 1952 até o início da década de 1960, pela Sheaffer, são complicados.
 
 
Não concordando com isso, queremos mostrar neste pequeno artigo que esses sistemas são engenhosos e simples.
 
 
Na figura a seguir são mostradas duas canetas: na parte superior da foto uma Sheaffer Lifetime Triumph na cor preta, com sistema de enchimento Vacuum-Fil e na parte inferior da foto uma Sheaffer Snorkel Statesman na cor azul.
 
 
 
 
 
 
Essas canetas têm uma tampa cega, conforme é mostrado na foto a seguir, que deve ser girada no sentido anti-horário. Na Snorkel aparecerá um fino tubo metálico que se projeta por baixo da pena.É importante observar que a tampa cega deve ser girada, e apenas girada, no sentido anti-horário até que se ouça um clique.
 
 
 
 
 
 
Puxa-se então a pena cega até seu final e em ambas aparecerão tubos metálicos saindo dos corpos das canetas. Na Vaccum Fill bem fino e na Snorkel um pouco mais grosso. Veja na figura a seguir.
 
 
 
 
 
 
A pena da Lifetime deve ser mergulhada em um tinteiro e empurra-se o tubo metálico através da tampa cega para dentro do corpo até que se sinta um pequeno ruído de encaixe. A pena deve continuar mergulhada no tinteiro por mais 10 segundos para que a tinta seja transferida para o reservatório, por sucção. Após, rosqueia-se a tampa cega no sentido horário até o final de seu curso e pronto. 
A foto a seguir tenta mostrar a situação de enchimento. Recomenda-se que não se tente esvaziar a caneta ainda com tinta, pois a pressão interna poderá prejudicar os anéis de vedação e provocar vazamentos.
 
 
 
 
 
A Snorkel é um pouco diferente: mergulha-se apenas o snorkel na tinta e empurra-se a tampa cega para dentro do corpo até o seu final. O snorkel deve ficar mergulhado 10 segundos para que a tinta seja transferida por sucção para a borracha que serve de reservatório. Apos, gira-se a tampa cega no sentido horário até o final de seu curso e pronto. Se a caneta chegou de alguma revisão e está completamente vazia, recomenda-se que também a pena, e só a pena, seja mergulhada na tinta por uns 5 segundos para estabelecer o fluxo de tinta entre o reservatório e alimentador. 
A foto a seguir tenta mostrar a situação de enchimento.
 
 
 
 
 
 
As Sheaffers com sistemas de enchimento pneumático (caso do Touchdown também) são canetas excelentes, robustas e muito duráveis. A única recomendação final que se faz é que se você não conhece essas canetas, não tente fazer sua bomba. Procure um especialista. Não são canetas muito fácéis de se lidar em termos de manutenção.
 
 
 
Star Fountain Pen - setembro de 2006  
Todas as canetas fotografadas fazem parte da coleção de Humberto Sanches  
Fotos por: Silvério Sanches III .  
Texto por: Humberto Sanches  
StarFountainPen.com.br ©2002-2017 - www.starfountainpen.com.br